Tudo que não te contaram sobre ter um Software de gestão no seu consultório

Tudo que não te contaram sobre ter um Software de gestão no seu consultório

O ano é 2019 e coisas como relógios-telefone, câmeras-helicóptero de controle remoto e patinetes elétricos carregados na tomada já não parecem mais itens de um filme Sci-Fi. Cada vez mais se vê a necessidade de encurtar processos e mesclar ferramentas, afinal de contas, como disse Leonardo Da Vinci: a simplicidade é o último grau de sofisticação.

E só eu sei o quanto eu precisava dessa sofisticação quando eu abri meu consultório odontológico. Mil planilhas do Excel de um lado e mil livros caixas, agendas e lembretes de aniversários de outro.

Falta de espaço e tempo, atraso de tarefas, stress, secretária e dentista sobrecarregados, financeiro meia boca e falta de gestão do meu consultório: era o que eu tinha em minhas mãos por ter escolhido repetir as seguintes expressões, “todo mundo faz assim” e “não preciso gastar dinheiro com isso”.

Quando eu decidi “arriscar” em um Software de gestão eu pesquisei muito e acabei optando pelo Dental Office porque ele atendia todas minhas necessidades e até outras que eu ainda nem sabia que tinha. Pensei comigo, “mal não faz, e como eles tem uma opção de teste se eu não gostar eu simplesmente deixo de usar”.

Resumo da história, estou a 3 anos utilizando o software da Dental Office e meu único arrependimento é não ter procurado essa solução para minha clínica antes, um clichê, mas como todo clichê, uma verdade absoluta.

Mas se você ainda não consegue ver o problema de não ter um software te convido a continuar a leitura.

O QUE NÃO PODE SER MEDIDO NÃO PODE SER GERENCIADO.

Faça a você mesmo as seguintes perguntas:


1) Quantos pacientes novos você teve 3 meses atrás?

2) Qual é o mês do ano passado que você teve o maior número de faltas?

3) Quantos por cento dos seus pacientes são mulheres entre 25 a 40 anos?

4) Quantos pacientes fazem aniversário em maio?

5) Quantos por cento dos procedimentos do mês passado foram restaurações e o que foi clareamento?

6) Qual mês você teve o maior número de inadimplentes?

7) Quantas consultas você marcou nos últimos 6 meses e quantas você de fato realizou?

8) Qual produto odontológico você deve usar antes que vença o prazo de validade?

9) Quais pacientes estão com consulta de retorno marcados para mês que vem?

10) Qual a previsão do seu fluxo de caixa pra daqui 6 meses?

Se você não soube responder alguma dessas perguntas e pensou algo tipo “meu Deus que viagem, ninguém sabe responder isso e nem precisa”, eu tenho duas notícias para você, uma ruim e uma boa.

A ruim é que você definitivamente não está tão bem quanto poderia estar no seu consultório/clínica and I´m talking about money baby. Lembre-se disso: tudo que não pode ser medido não pode ser gerenciado ou seja, não tem como eu chegar onde eu quero se eu não souber onde eu estou.

E a boa é que existem softwares de gestão que podem te dar algumas ou até todas essas informações como é o caso do Dental Office com um simples clique no seu computador ou até mesmo pelo seu celular, seja a hora que for e onde quer que você esteja.


Você precisa ter um controle total da sua clínica em todos os pontos, mas principalmente nesses três:

  1. Financeiro (quanto entrou, entra, vai entrar e quanto saiu, sai e vai sair)
  2. Carteira de pacientes (quem são, quantos são, quanto gastaram e quais procedimentos fizeram)
  3. Agenda (administrar o tempo pois o tempo realmente é dinheiro, principalmente quando se trata de consultas de retorno)

Em breve falaremos mais sobre esses três separados, todos com a uma atenção e detalhes redobrados para que você possa cada vez mais ter o sucesso profissional e financeiro que todos almejamos, mas por hoje te deixo com um depoimento sincero e um convite de testar o Dental Office, afinal de contas, você só tem a ganhar, seja tempo, dinheiro e qualidade de vida.


Parabéns e obrigado por ter lido esse texto até o final, você começou uma jornada em rumo à saúde financeira do seu consultório/clínica e eu estou muito animado por você.

Será um grande ano.

Um abraço,
Gabriel Baumeier