Como reduzir as despesas odontológicas?

Como reduzir as despesas odontológicas?

Para Gestores :  como reduzir as despesas odontológicas?

Reduzir as despesas odontológicas é um fator que pode se tornar bem complexo na gestão.

Por este motivo, a atenção financeira deve ser encarada com seriedade.

E não importam quais são os custos (fixos ou variáveis), todos eles podem ser reduzidos adequadamente.

Por isso, se você quer melhorar o desempenho financeiro, equilibrar as contas e reduzir as despesas odontológicas, continue lendo esse artigo.

Gerenciar e diminuir os fluxos do estoque odontológico

Muitos gestores de clínicas e consultórios odontológicos não sabem ao certo se têm um fluxo de estoque.

Porque, se você sabe gerir o que entra e o que sai de materiais e instrumentais, então você tem a visão do que pode ser reduzido e economizado.

Mas, apenas saber do fluxo de entrada e saída não é o fator primordial, você também precisará analisar todos esses gastos cuidadosamente.

Isso se feito manualmente, pode se tornar uma tarefa fatigante, por isso a tecnologia pode te ajudar.

Existem diversas opções de softwares odontológico que facilitam o gerenciamento de estoque.

Os melhores softwares possuem as funcionalidades de:

  • Adicionar todos os produtos;
  • Quando adicionado, dar a quantidade, validade, data da compra, definir o mínimo que tem que estar no estoque e o valor unitário;
  • Movimentação de entrada e saída dos materiais;
  • Exportação das informações em planilhas (Excel);
  • Controle de produtos vencidos, em falta, que vencem em até 30 dias e abaixo do mínimo.

Com essa análise você consegue reduzir os materiais que estão em excessos, comprar os que estão em falta e etc.

Depois que você começar a otimizar o estoque, conseguirá diminuir significativamente as despesas da clínica (ou do consultório).

Minimizar os custos fixos

Os custos fixos são aqueles obrigatórios para o funcionamento da clínica ou do consultório:

  • Conta de água, luz, telefone e internet;
  • Salários dos funcionários;
  • Impostos;
  • Aluguel;
  • Entre outros.

Ou seja, é qualquer custo que mantém o consultório na ativa e alguns desses custos também podem ser reduzidos.

Por exemplo, se sua clínica ou consultório odontológico possui o profissional contratado de limpeza ou segurança, você pode substituí-los por empresas terceirizadas que possuem menos impostos pela mão de obra.

Outro exemplo de redução de custo fixo é controlar o consumo de energia elétrica e de água.

Você também pode fazer novas cotações de serviços de internet e telefone, para saber qual tem o melhor custo benefício.

Minimizar os custos variáveis

Os custos variáveis são aqueles que aumentam à medida em que o profissional trabalha, e quanto mais se ganha maiores eles serão.

Diferente dos custos fixos, eles podem ser alterados com mais facilidade e programados por períodos ou prazos mais curtos.

Por exemplo:

  • Despesas com os materiais odontológicos;
  • Serviços protéticos;
  • Matérias gerais de estoque.

Além dos gastos com os materiais dentários, os custo variáveis podem abranger todos os custos dos materiais para o estoque.

Ou seja, estratégia de redução de gastos no estoque também é considerado como custo variáveis.

Para diminuir este custo é muito importante acompanhar a entrada e saída. Só assim você consegue entender o que pode ser economizado.

Enfim…

Você deve ter notado que para reduzir as despesas odontológicas é essencial analisar todo o contexto de gastos da sua clínica ou consultório e definir se é despesa fixa ou variável.

Você aprendeu nesse conteúdo a reduzir significativamente as despesas do consultório com controle de estoque digital. A reduzir os custos fixos, aqueles que são essenciais para o funcionamento do consultório ou clínica e os custo variáveis,  aqueles que podem ser minimizados dependendo da ordem de produção.

Gostou desse conteúdo?

Não deixe de compartilhar com sua equipe!

Agradecemos a leitura.