7 erros que impedem a fidelização de pacientes

7 erros que impedem a fidelização de pacientes

A fidelização de pacientes é uma das principais necessidades de clínicas e consultórios odontológico.

E se você é um dentista-gestor, provavelmente já buscou sobre técnicas de fidelização.

Mas, antes disso, é importante saber sobre os principais erros que você pode estar cometendo que não fidelizam os pacientes.

Esse artigo, te ajudará a enxergar os impasses de uma ótima fidelização, e consequentemente evitá-los.

  1. Não ouvir o paciente 

    Um dos principais erros que não fidelizam o paciente é não escutá-lo. O pior, oferecer algo de que ele não precisava.

    Por este motivo, o diagnóstico necessita ser preciso, os planos de tratamento elaborados de acordo com a necessidade do paciente e qualquer procedimento precisa ser previamente explicado.

    Às vezes pensamos saber a resposta antes mesmo de escutar o paciente. Isso agride o paciente e ele pode não voltar mais.

    É importante ouvi-lo atentamente, principalmente idosos e pessoas com deficiência.

    Saber ouvir é um atributo que todos os colaboradores (que têm contato com o paciente) terão que ter. Desde a recepcionista até o dentista

  2.  Atrasar o atendimento 

    Um dos fatos frentes em consultórios e clínicas odontológica é a demora no atendimento e o tempo vago na sala de espera.

    Infelizmente esse fato é muito comum no Brasil. E o principal motivo disso é a desorganização de muitos dentistas, que não conseguem organizar a rotina de gerenciamento odontológico e os agendamentos.

    Atrasar o atendimento não é apenas um fator que atrapalha à fidelização de pacientes, mas também é um rompimento dos direitos básicos dos pacientes.

    Por isso, otimize sua agenda, organize toda sua rotina para encaixar as tarefas diárias perfeitamente com um software odontológico.

    Clicando aqui, você faz o teste grátis, por 14 dias da nossa solução, o Dental Office.

  3. Não ter atendimentos alternativos 

    Um dos grandes desafios de consultórios e clínicas odontológica do séc XXI é possuir uma comunicação saudável com todos os pacientes.

    Manter esse tipo de comunicação não é nenhuma tarefa fácil. E é por isso que a tecnologia da informação se tornou o principal meio comunicação.

    Dessa forma, se você utiliza somente uma linha telefônica na comunicação de atendimento com o paciente está perdendo uma oportunidade de fidelização de pacientes.

    Visto que, as mídias sociais se tornaram recentemente o principal intermediador na comunicação.

    Há soluções de inteligência artificial que agiliza o atendimento para clínicas e consultórios, a mais conhecida é a Cloudia.

    Por um chat via site ou Facebook, o paciente pode interagir e descobrir as principais dúvidas, marcar agendamento online etc.

  4. Precificação exagerada 

    Como você determinou os preços dos serviços odontológicos? Apenas definiu uma média? Se sim, infelizmente te alertamos que essa forma de precificação está errada.

    E isso pode afetar na experiência do paciente no consultório, e muitas das vezes nem ao menos conseguir uma primeira seção.

    Para fazer uma ótima precificação, há algumas técnicas por trás como: definir um público alvo, realizar pesquisas e análise dos valores da concorrência.

    A precificação influencia diretamente se o paciente continuará utilizando os serviços do consultório ou clínica odontológica. E é por isso que a análise de precificação precisa estar pautada em dois pilares: lucratividade do consultório ou clínica + condições  financeiras do paciente.

    Para saber como determinar os preços de tratamento odontológico, clique aqui.

  5. Atendimento desanimado 

    Um dos segredos de clínicas e consultórios de sucesso é a qualidade de atendimento. Esse é um fator essencial na fidelização de pacientes, talvez o principal.

    Mesmo assim, muitas clínicas e consultório odontológicos  ainda não identificaram que a excelência no atendimento muda a realidade do negócio.

    E é por isso, que um atendimento desmotivado, por parte das recepcionista e do dentista, causa um mal estar no paciente. Ele não se sente à vontade.

    A fidelização de pacientes é justamente isso, criar laços do consultório (ou da clínica) com o paciente.

    Esse lanços são facilmente notados na primeira impressão do paciente, e por isso a disposição e espontaneidade precisa ser evidenciada no momento de atendimento.

  6. Infraestrutura sem os básicos das necessidades do paciente 

    Pelo menos o básico das necessidades do paciente precisam estar no consultório (ou clínica), visto que a falta de investimento nisso trará maus olhares para o seu negócio.

    Desta forma, as pessoas precisam ser aceitas de acordo com as suas necessidades de infraestrutura.

    Isto é:

    Criança: ter fraldário para as mães e as crianças, um espaço para lazer e divertimento com brinquedos;

    Idosos e deficientes: ter corrimões, rampas, assentos preferenciais e vagas de estacionamento reservada;

    Por exemplo: quer fidelizar uma idoso? Além de um atendimento sensível, é ideal ter a infraestrutura adaptada, para que esse paciente tenha a sensação de comodidade e inclusão.

  7. Não realizar um contato após atendimento 

    Depois de ter se esforçado ao máximo para melhorar a experiência do paciente no consultório, você não pode se esquecer de estabelecer um contato após o atendimento.

    Por isso, o contato após o atendimento ajuda na memorização do consultório, cria os lanços e estabelece um relacionamento entre consultório (ou clínica) e paciente.

Conclusão 

Não persista nos mesmos erros de 2018 em 2019. Esse é momento ideal para você corrigir os problemas que invalidam a fidelização de pacientes.

Para isso, faça uma análise geral dos motivos que impedem a fidelização dos pacientes e corrija-os.

Você viu nesse post-blog 7 erros muito comuns que podem estar impedindo a fidelização dos paciente.

 

E aí gostou desse conteúdo?

Então não deixe de compartilhar com sua equipe!

Agradecemos a leitura.